12 março 2013

Três perguntas a fazer antes de postar algo nas redes sociais

por Stephen Altrogge

Facebook e Twitter podem ser ferramentas fantásticas para a comunicação, incentivar o humor, dar risada, jogar, postar fotos de seu cachorro e curtir suas músicas preferidas. Mas, como todo bom presente, as redes sociais podem ter o seu lado obscuro. Um lado inútil. Um lado pecaminoso.

Aqui estão algumas perguntas a si fazer antes de postar algo no Facebook ou Twitter.

 
 
É verdade?

Provérbios 18.17: “Aquele que é o primeiro a fazer a sua defesa parece ter razão, mas só até que a outra pessoa comece a lhe fazer perguntas.

Quando postar algo como fato, precisamos nos perguntar: "Eu conheço a história toda? "E", É possível que há um outro lado nessa história?

Fofocas e calúnia prosperam em meias-verdades, por isso sempre tenha a certeza de que temos toda a história antes de postar algo como fato verídico. Isto também vale ao dizer alguma coisa sobre outra pessoa. Como disse Mark Twain (ou Winston Churchill ou Charles Spurgeon, dependendo da sua fonte, rs) na famosa frase: "Uma mentira tem tempo para viajar metade do mundo, enquanto a verdade ainda está colocando os sapatos."

É útil?

Efésios 4:29 diz: “Não digam palavras que fazem mal aos outros, mas usem apenas palavras boas, que ajudam os outros a crescer na fé e a conseguir o que necessitam, para que as coisas que vocês dizem façam bem aos que ouvem.

As coisas que nós postamos no Facebook e Twitter deve ter algo de positivo, doador de graça, de não corromper os outros. Antes de postar algo devemos nos perguntar: "Será que isto vai ajudar os outros, encorajando-os, fazendo-os rir, convidando-os a orar, dando-lhes a graça, etc?" Algo pode ser verdadeiro e ainda assim ser inútil. 

Isso afetará negativamente Outros?

Isto é um pouco mais subjetivo, mas acho que vale a pena considerar. 

Quando postamos algo temos de pensar em como irá afetar os outros. Assim, por exemplo, se eu postar um artigo sobre o presidente do nosso país, há duas maneiras que eu poderia fazer. 

Eu poderia postar o artigo, juntamente com um comentário irritado e sarcástico sobre o quanto eu odeio o nosso governo e o nível de inteligência geral de nossos funcionários de governo. Ou, eu poderia mandar o artigo sobre o meu estado de desagravo, de uma forma que não vai inflamar as pessoas a raiva ou amargura e é respeitoso para com o(a) presidente.

É muito importante pensar sobre essas coisas, porque a nossa forma de falar sobre questões tem um efeito real sobre as outras pessoas e pode até mesmo levar as pessoas ao pecado. Se eu falar sobre algo emocionalmente irritado, inflamado, de forma sarcástica ou amarga, outras pessoas vão ser levadas a responder da mesma maneira. 

Em Marcos 9.42 Jesus disse: “Quanto a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor para essa pessoa que ela fosse jogada no mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço.”

Essas são palavras graves. Quero levar as palavras que eu colocar online mais a sério, porque eles têm um efeito real sobre os outros.

Eu sou um grande fã do Facebook e do Twitter. Mas eu quero crescer em postagens de coisas que dê graça a outros. 

By Stephen Altrogge

Traduzido e Adaptado por Carlos Reghine | Reformando-me| original aqui

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Leia as regras:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- Ofensas pessoais, ameaças e xingamentos não são permitidos;


OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.