29 dezembro 2010

Janela 10/40 - Coréia do Norte

Coréia do Norte, o pior lugar do mundo para um cristão viver

Contrastada com a irmã Coréia do Sul, uma potência econômica da Ásia, e também um país onde o Evangelho está crescendo e missionários sendo enviados para vários países do mundo, a Coréia do Norte vive em total miséria espiritual e material. Desde 1953, a Coréia foi rachada em dois países - Coréia do Norte e do Sul. Os comunistas reivindicaram o norte e estabeleceram uma ditadura comunista, sob a liderança de Kim Il Sung, ‘o líder grande ‘. Quando ele morreu em 1994, seu filho Kim Jong Il subiu ao poder, divinizando a imagem de seu pai e se auto-promovendo. A Coréia do Norte é governada pelo comunismo próprio de Kim Il Dung, o chamado 'JUCHE', uma espécie de administração política na qual Deus fica completamente fora de cena. Os cristãos foram empurrados à clandestinidade e perseguidos como inimigos do estado - eles não podem confiar uns nos outros. Afinal, quem garante que não existe alguém os vigiando secretamente? O país tornou-se uma fortaleza contra o Evangelho.

A maioria dos 23 milhões de pessoas que vivem na Coréia do Norte nunca ouviu o nome de Jesus. Adoram seu líder anterior e atual como se fossem deuses. Para dificultar a entrada de qualquer outra lei que não seja determinada pelo comunismo, os telefones estão disponíveis somente aos oficiais de governo, os rádios são pré-ajustados à estação do estado norte-coreano, a TV é controlada pelo estado, nas eleições há somente um candidato e quem vai visitar a Coréia do Norte, descobre que em seus quartos há microfones e câmeras escondidas. Tudo é vigiado, ninguém entra ou sai do país sem ser rigorosamente investigado.

Não obstante a tanta vigilância e proibição, o país tem sofrido uma fome brutal, que passa despercebida pela maior parte do mundo exterior. Estima-se que desde 1995 cerca de três milhões de pessoas morreram por causa da fome.

É extremamente difícil conseguir notícias sobre a região, a Coréia do Norte está fechada ao mundo exterior, nela mandam somente os poderosos e os pobres continuam miseráveis, jogados à própria sorte, pois toda a ajuda de estrangeiros é proibida., nem mesmo a próspera irmã Coréia do Sul pode ajudar sem ser reprimida.

Os poucos cristãos do país são forçados a encontrar-se em grupos pequenos, de três a cinco pessoas. Eles realizam cultos em quartos sem iluminação e de cortinas espessas. Durante os encontros não há música e tudo é feito com o mínimo de barulho, para não chamar a atenção das pessoas na região.


Um refugiado relatou para uma entrevista com a missão Portas Abertas, que tinha contato com cinco 'mensageiros' em uma cidade da Coréia do Norte. Ele acredita que a cidade possa ter até três mil crentes. Esse mesmo refugiado contou que participou de um culto numa caverna com 90 cristãos das 3h às 5h da manhã. Alguns viajaram cinco horas para ir ao culto. Isto mostra quão dificultoso é ser cristão em países de extrema perseguição.


As pessoas têm espionado umas às outras. Os cristãos são tratados como criminosos políticos. Existe um campo de trabalho completamente cercado e eletrificado. Muitos cristãos estão lá. Eles têm que trabalhar muito duro para produzir material para exportação. Há também muitas fazendas que produzem papoulas para a produção de ópio.


As crianças são doutrinadas desde o maternal. Desde bem pequenas, elas começam a agradecer o ‘grande líder’ [Kim II Sung].' e não são levadas ao conhecimento do Deus criador do céu e da terra, pois têm suas pequenas mentes direcionadas a divinizar seus grandes líderes políticos.

A realidade social, política e espiritual norte-coreana assusta o planeta e o país já está na mira da ONU (Organização das Nações Unidas), por causa da suspeita de armas químicas e nucleares.



Para esclarecimento, a Igreja da Coréia do Norte deu origem ao reavivamento coreano e já foi considerada a 'Jerusalém do Oriente'. mMs a maioria dos cristãos fugiu para o sul durante a guerra da Coréia ou foi martirizada e as igrejas demolidas. O que se sabe hoje sobre a igreja clandestina, é apenas um pequeno relato de cristãos que fugiram do país ou estiveram por lá durante algum período na clandestinidade. Centenas de cristãos estão em campos de concentração, obrigados a trabalhar como escravos, privados de uma alimentação saudável e de um pouco de higiene.

Milhares de norte-coreanos fogem para a China para conseguir trabalho e exílio político, pois este tem sido um dos poucos meios encontrados pela população para fugir da miséria e domínio comunista.

Chegou a hora da Igreja levantar os olhos para este campo e interceder ao Senhor da Seara que envie ceifeiros e abra as portas do Evangelho neste país. Milhares estão morrendo e qual seria a desculpa da Igreja? Aparentemente algumas portas podem estar fechadas, mas Jesus afirmou que as portas do inferno, ou seja, as hostes espirituais não podem deter as portas abertas por Ele, para a Igreja ser vencedora. Ore! E depois de orar, ore novamente, pois só assim saberemos que Deus está levantando homens e mulheres dispostos a pagarem o preço para a salvação destes tão sofridos norte-coreanos.

Ore também para que os poucos cristãos do país possam ser fortalecidos e encontrarem meios de evangelizar e ganhar seus irmãos para cristo.



--------------------------------------------------------------------------------

Cofre lacrado

Fotografias que flagram a dura realidade diária da vida norte-coreana são extremamente raras. Isso porque praticamente tudo é controlado pelo governo. E quando dizemos tudo, não se trata de nenhum exagero. É tudo mesmo! Até a maneira de como as pessoas devem praticar seu pensamento é ditado pelo governo! O país é socialmente uma ilha isolada do resto do planeta. É um mundo à parte. Nada é capaz de entrar no país sem antes ser barrado ou observado de perto pela rígida vigilância do governo comunista. E isso inclui não só pessoas e bagagens. Ondas de rádio, TV, internet ou outros tipo de transmissão do exterior são proibidas de entrar no país. Telefone é um artigo de uso quase que exclusivamente militar ou governamental. Ninguém da população tem qualquer tipo de acesso a meios de comunicação ou informações procedentes do exterior; e da mesma forma, ninguém em qualquer parte do mundo consegue obter facilmente informações do que ocorre dentro da Coréia do Norte. O país é um verdadeiro cofre lacrado. Até mesmo fotos ou informações sobre tragédias naturais que ocorrem dentro do país são extremamente raras e difíceis de se obter.

Com relação ao acesso à internet, um relatório anual da organização não-governamental Repórteres sem Fronteiras garante que o regime liderado por Kim Jong-Il é hoje o único, em todo o mundo, onde o uso da internet é inteiramente proibido. O país sequer possui equipamentos que permitem conexão à rede mundial de computadores. No total, foram avaliadas as condições existentes em 52 países sob o ponto de vista da liberdade de difusão e de acesso ao conteúdo disponível na Internet. A Coréia do Norte ocupa o topo dessa lista.

Só há um único site disponível no país - pertencente ao governo - obviamente. Porém, acessá-lo de dentro do território norte coreano é só para um seleto grupo de privilegiados, essencialmente as altas autoridades governamentais. Chamado de Naenara ('Meu país'), o site oferece informação em inglês e coreano sobre a nação norte-coreana. A página dá boas-vindas ao visitante com uma melodia de tom militar e descreve uma versão encantadora da Coréia do Norte, mostrando uma nação próspera e maravilhosa; um verdadeiro paraíso na terra. Naenara também apresenta as últimas notícias sobre o país, em geral as mesmas divulgadas pela agência estatal norte-coreana KCNA, nas quais o tema habitual costuma ser o elogio ao falecido 'presidente eterno' Kim Il Sung e a seu filho Kim Jong Il, que rege o país atualmente.

Fonte: SEMIPA

Os olhos do mundo estão voltados para este país, e os olhos da Igreja de Cristo, será que estão voltados para esta realidade assustadora?

Um comentário :

Leia as regras:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- Ofensas pessoais, ameaças e xingamentos não são permitidos;


OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.